loader
V I R A D A


COLUNISTAS









clear

Eu uso o meu próprio perfil pessoal para fazer negócios. Estou fazendo errado?

Stéfani Paranhos, empreendedora, colunista da RME e fundadora da Wonderbox, dá algumas dicas importantes de como fazer negócios através da sua página pessoal no Facebook. Confira:

 Como falei no primeiro artigo (veja aqui), usar um perfil pessoal em nome de uma empresa não é o mais indicado. Porém, se você usa o seu próprio perfil pessoal (como Maria, Sônia, Ana) para tratar de negócios, pode ser interessante. Caso o seu nome seja tão ou mais importante que a sua marca ou nome da empresa, provavelmente é uma boa opção manter o perfil pessoal para contatos de negócios.

Se você tem uma quantidade limitada de clientes e sua empresa seja local, é outro indicativo disto. Por exemplo, você é a Maria que faz bolos e salgados em casa e tem a empresa Festa Feliz. Seus clientes conhecem a maravilhosa “Maria dos bolos”, não a Festa Feliz. Por mais que você peça para as pessoas curtirem a página da Festa Feliz, provavelmente terá dificuldades de ter bons resultados por lá, porque você é a grande referência.

Não digo que não é para ter uma Fan Page nestes casos. Mas imagine o esforço que fará para ter uma regularidade de publicações de conteúdo, como fotos, dicas, novidades. Ter uma Fan Page exige tempo para a manutenção, colocando coisas que seu público vai gostar e compartilhar. Além de quê, as pessoas preferem o relacionamento mais íntimo nestes casos. Você, como cliente, não é mais gostoso receber a resposta com o orçamento da “Maria” do que de um ser inanimado, no caso “Festa Feliz”?

Caso você opte em usar o seu próprio perfil pessoal, lembre-se de que você também carrega o peso da sua marca. Então cuide do que escreve, das fotos que compartilha. Cuidado com posições políticas ou religiosas extremas, cuidado com preconceitos. Proteja também a sua família, então evite expor demais a sua vida nas redes sociais.


Stéfani Paranhos é bacharel em Marketing pela Universidade de São Paulo, empreteca e fundadora da Wonderbox.

É amante das mídias digitais e do grátis, especialmente brindes e amostras. A paixão foi transformada em campo de estudo com o blog Freebietising.com, onde fala de marketing promocional com foco em gratuidades.

Esse amor pelo free também foi transformado em negócio, a Wonderbox, que permite empresas alcançarem seu público-alvo por meio de pequenos presentes.

 

Fonte: Divulgação

Sobre o autor:
Equipe RME

OUTRAS NOTÍCIAS

2016

clear
NEWSLETTER
Receba notícias e novidades para ajudar você e seu negócio:
ASSINAR

SEGMENTOS
REALIZAÇÃO



Este portal foi desenvolvido pela Objecta internet, uma agência digital engajada com a iniciativa empreendedora e com os resultados online das pequenas empresas.