loader
V I R A D A


COLUNISTAS









clear

Pague Menos Impostos em 2015

Na última quarta-feira, dia 16/07 o Senado aprovou o projeto de lei que altera o regime de tributação das micro e pequenas empresas e universaliza o acesso do setor de serviços ao Simples Nacional, mais conhecido como Supersimples. A matéria foi aprovada na Câmara em junho, e como não sofreu alterações no Senado, segue para sanção da presidente Dilma Rousseff.

O texto aprovado estabelece que o enquadramento de empresas no Supersimples não será mais por categoria, mas sim pelo faturamento. A mudança permite que qualquer empresa da área de serviço, que fature até R$ 3,6 milhões por ano, ingresse no regime especial de tributação. As empresas que se enquadrarem no novo sistema serão tributadas de acordo com uma tabela que vai de 16,93% a 22,45% do faturamento mensal, se aprovado as mudanças devem vigorar para 2015.

Paralelo a isso o Governo Federal aprovou um novo programa de parcelamento, que vem sendo chamado de Refis da Copa, onde débitos inscritos até 31/12/2013 junto aos órgaos federais (RFB - Receita Federal do Brasil, PGFN – Procuradoria Geral da Fazenda Nacional e INSS – Instituto Nacional do Seguro Social) poderão ser renegociados com desconto em multas e parcelamento em até 60 meses.  

Embora ainda não tenha sido divulgado as regras para o Supersimples, é importante que a empreendedora fique atenta aos prazos, pois uma das condições de migração ao Simples Nacional é a regularidade da empresa nos órgãos, ou seja, não pode ter débitos de impostos e obrigações acessórias pendentes.

Algumas dicas que devem ser colocadas já em pratica:

·         Emita a certidão negativa de débitos de todos os órgãos (muitos disponibilizam pela internet);

·         Priorize a analise de débitos federais pois o prazo de adesão ao Refis da Copa é até 29/08/2014;

·         Analise se a opção do simples nacional realmente é vantajosa (considere para fins de analise o seu status atual e as eventuais mudanças que planeja atuar em 2015, por exemplo, atuar mais em comercio ou mais em serviços, tente criar o cenário que você teria);

·         Verifique se seus clientes fazem restrição a contratação de empresas do Simples Nacional (não há nada na legislação que impeça mas em alguns setores pode haver rejeição);

·         Mantenha os impostos em dia, não há nada mais caro que ficar pagando os impostos em atraso aguardando novos refis, pois mais que o governo dê desconto.

·         Faça todo o trabalho com o profissional contábil de sua confiança, ele é quem dará todos os suportes necessários.

 

Bons negócios! 

 

Heloisa Motoki é Diretora Adm/Fin da Rede Mulher Empreendedora, sócia fundadora da Quali Contábil (www.qualicontabil.com.br) e Consultora Especial no site Fórum Contábeis (http://www.contabeis.com.br/usuarios/102860/heloisa-motoki/) e curadora da Arena Sua Empresa Vai Virar na Virada Empreendedora de 2014.  Com formação em MBA em Controladoria, Graduada em Ciências Contábeis e Técnico em Contabilidade, participante do programa de Empreendedorismo pela FGV/Goldman Sachs – 10.000 mulheres. Há 16 anos no mercado contábil, atua diretamente com pequenas e médias empresas em São Paulo

 

 

Fonte: Divulgação

OUTRAS NOTÍCIAS

2016

clear
NEWSLETTER
Receba notícias e novidades para ajudar você e seu negócio:
ASSINAR

SEGMENTOS
REALIZAÇÃO



Este portal foi desenvolvido pela Objecta internet, uma agência digital engajada com a iniciativa empreendedora e com os resultados online das pequenas empresas.