loader
V I R A D A


COLUNISTAS









clear

MANTENHA SUA EQUIPE. NÃO PERCA NINGUÉM!

 

Por Marco A. Oliveira

Isso mesmo: não perca as pessoas que trabalham para você. Custa muito caro repor um empregado.

Todas as empresas do planeta dependem do bom desempenho das pessoas, mas as empresas pequenas, de poucos empregados, dependem muito mais. Cinco ou seis "ossos duros de roer" numa organização de 500 pessoas não é nada; mas num time de 10 pessoas, é simplesmente catastrófico!

Mas, como agir para não perder ninguém? A grande empresa tem seus recursos para isso - práticas de RH, competências gerenciais, projetos especiais. Mas, isso tudo não serve muito para a empresa pequenininha, tocada pelo próprio dono. Aqui, "o buraco é mais embaixo". Pensando em você, micro e pequeno empresário, anotei algumas dicas sobre o que deve fazer.  

O requisito essencial para que as pessoas queiram ficar na empresa é a confiança que têm no patrão (ou patroa). Se falhar nesse ponto, você já perdeu seu empregado - é só uma questão de tempo para a saída se confirmar.

Mas, como ganhar a confiança do seu pessoal? Faça o seguinte:

  •  Seja presente. Circule pelo local de trabalho, conheça as pessoas pelo nome, fale com elas. Sem essa de "eu aqui em cima e vocês lá embaixo". Demonstre interesse por elas e irá matar no nascedouro a maioria dos problemas.  
     
  • Não deixe "o leite azedar". Se o desempenho está um lixo, se a pessoa é difícil de tratar, faça o possível para recuperá-la. Chame-a de lado, bata um papo em separado. Tente honestamente entender o "enrosco" e resolver o problema.  
  • Exija trabalho e resultados, claro! Mas também seja razoável: antes de "tirar o couro" do outro, pense em como você se sentiria se estivesse na pele dele! Advirto, porém, que fazer isso não vai ser fácil: muitos patrões nunca conseguem "calçar as sandálias da humildade".  
     
  • Jamais "chute o pau da barraca". Por mais irritado que esteja, fale baixo, pausado e NUNCA exploda! Claro que é difícil, mas você não é o patrão? Então... Se começar a esbravejar, você dirá coisas das quais se arrependerá e, aí, Inês é morta... Se for preciso, "saia pela tangente" e volte ao assunto quando estiver mais calmo.   

  • Trate empregados, clientes e fornecedores - grandes e pequenos, permanentes ou ocasionais - com cordialidade e atenção. Se fizer isso, seus empregados copiarão você e essa cortesia irá virar parte da cultura do seu negócio. Isso não tem preço!  
     
  • Confie em seu pessoal e deixe-o decidir coisas. Nada motiva mais uma pessoa do que sentir que confiam nela e a deixam fazer do seu jeito. Além de tudo, isso lhe dará tempo para outras coisas também importantes. 
     
  • Ofereça o melhor salário que puder, sem exageros. Descubra quanto estão pagando lá fora para gente como a sua e tente seguir a onda. Não é preciso pagar acima do mercado, mas também não seja sovina: pagar muito abaixo é o jeito certo de criar problemas para você e para a empresa.  
     
  • Atenda aos benefícios legais e, no mais, ofereça coisas pequenas, mas concretas e úteis. Esqueça as pomposas "políticas de benefícios". Em vez disso, conheça as pessoas que trabalham com você e ajude-as no que precisarem. É o melhor benefício que você pode prestar a elas.

 

Por Marco A. Oliveira, antropólogo e consultor, diretor da OBI Consultores & Editores Ltda. 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: Divulgação

Sobre o autor:
Equipe RME

OUTRAS NOTÍCIAS

2016

clear
NEWSLETTER
Receba notícias e novidades para ajudar você e seu negócio:
ASSINAR

SEGMENTOS
REALIZAÇÃO



Este portal foi desenvolvido pela Objecta internet, uma agência digital engajada com a iniciativa empreendedora e com os resultados online das pequenas empresas.