loader
V I R A D A


COLUNISTAS









clear

Investir em mulheres e meninas é investir em nosso futuro

Valerie Jarrett, Assessora Sênior do Presidente e Presidente do Conselho da Casa Branca sobre Mulheres e Meninas, escreve para o The Huffington Post, que investir em mulheres e meninas empreendedoras é a melhor herança que podemos deixar para um país.

 Ayo Megbope é uma das participantes do programa de pós-graduação da Goldman Sachs, o "10.000 Mulheres e proprietária do  No Leftovers Nigeria , uma empresa de reaproveitamento e restaurante em Lagos, na Nigéria. (por "Goldman Sachs | 10.000 Mulheres").

Com um sorriso largo e brilho no olhar, Ayo Megbope sentou ao meu lado e compartilhou sua linda história sobre as origens humildes de seu negócio, quando cozinhava brotos de feijão em seu apartamento no quarto andar, e os envolvia com em folhas de bananeira para vendê-los ao longo de sua comunidade em Lagos, na Nigéria. Era setembro de 2009, e estávamos sentados juntos no primeiro Jantar Anual do programa 10 Mil Mulheres promovido pela Fundação Goldman Sachs em Nova Iorque. Ayo foi uma das primeiras graduadas do programa 10.000 Women, que ajuda mulheres empreendedoras em todo o mundo obter a formação e acesso ao capital de que necessitam para transformar seus sonhos em realidade no mundo dos negócios.

Quase exatamente quatro anos depois, eu estava de volta à Nova Iorque, para formar parcerias e trabalhar para garantir novos compromissos do setor público e privado e para promover o sucesso do empoderamento das mulheres e meninas.

Minha primeira parada foi para co-sediar um evento da Assembleia Geral das Nações Unidas, promovido com o secretário de Estado Americano, John Kerry,  e o embaixador dos EUA para Assuntos Globais da Mulher, Cathy Russell, que marcava o aniversário de um ano do dia, o ex-secretário Hillary Clinton, e lancei os Equal Futures Partnership. O Equal Futures (Igualdade no Futuro)  foi desenvolvido em resposta ao apelo do presidente Obama na Assembleia Geral da ONU de 2011, para os seus colegas chefes de Estado para se juntarem a ele na quebra de barreiras econômicas e políticas que impedem as mulheres e meninas de alcançar seu pleno potencial.

O Equal Futures começou em 2012 com 13 países parceiros, e os Estados Unidos, mas na segunda-feira, recebemos representantes de agora outras 23 nações que aderiram à Parceria, os quais tiveram um enorme progresso a relatar. Só nos Estados Unidos, temos acompanhado dezenas de milhares de mulheres jovens comprojetos em ciência, tecnologia, engenharia e matemática. Fizemos uma parceria com o setor privado para treinar mulheres empreendedoras para iniciar e gerir empresas de sucesso. Temos apoiado esforços para educar, treinar e inspirar as mulheres e meninas a buscar posições de liderança na vida pública e cargos públicos. E na próxima Primavera, o presidente Obama irá convocar uma Cúpula sobre Famílias Trabalhando na Casa Branca  para criar estratégias que irão acabar com os obstáculos que muitas vezes dificultam a estabilidade financeira das famílias que trabalham duro ou mesmo, bloqueiam a entrada dessas famílias para a classe média.

Mais tarde, naquele mesmo dia, eu tive o privilégio de dirigir um evento Clinton Global Initiative, sobre o importante papel das mulheres na nossa economia nacional e global. Quando as mulheres têm o apoio e as oportunidades de que precisam para alcançar seu potencial, o comércio floresce, empregos são criados, a instabilidade declina e nossa economia tanto cresce e quanto também se recupera de reveses muito mais rápido. Com cerca de 1 bilhão de mulheres a mais no mercado de trabalho global durante a próxima década, seremos a nação que investe na educação das mulheres, treinamento e plena inclusão no mercado de trabalho que se encontram em posição de competir e levar a economia mundial.

Na terça-feira, além de assistir o presidente Obama apresentar seu discurso na Assembleia Geral da ONU, que, fez observações sobre o compromisso dos EUA para prevenir a violência sexual em algumas partes do mundo, marcadas pela guerra ou conflito em um fórum organizado pelo Reino Unido pelo ministro das Relações Exteriores, William Hague, e Representante Especial do Secretário-Geral sobre Violência Sexual em Conflitos, Zainab Bangura. Ouvimos o poderoso testemunho de uma sobrevivente de violência sexual, que compartilhou sua história e pediu uma ação do governo para responsabilizar os autores do crime. Os EUA, em seguida, juntou-se a outros 112 países para assinar uma declaração que prometeu novos esforços para acabar com a violência sexual em conflitos e proteger algumas das mulheres mais vulneráveis, homens do mundo e crianças a partir desses crimes horríveis.

A terça-feira terminou enquanto eu voltada para o Jantar Anual do Programa 10 Mil Mulheres promovido Goldman Sachs, onde tive a oportunidade de conhecer as novas graduadas e as participantes do programa, e sentir-me inspirada, mais uma vez, por suas histórias de força, sacrifício e conquista.

Eu também fiquei satisfeita em saber que milha velha amiga, Ayo, desde o jantar de 2009, continua a ser  a orgulhosa proprietária do "No Leftovers Nigéria" - agora uma empresa de reabstecimento multi-dimensional e restaurante, que vende pratos tradicionais da Nigéria através de lojas de varejo on-line e em pacotes de almoço para as escolas locais. Ela viu a receita crescer trinta vezes em quatro anos e criou 68 novos postos de trabalho em sua comunidade.

São histórias comoa a de Ayo que nos motivam a agir, histórias que nos inspiram e nos impulsionam a redobrar nossos esforços para capacitarmos mulheres e meninas e trabalhar para que elas não encontrem barreiras em seus caminhos Cabe a todos nós, no governo, em parceria com os líderes empresariais, empresas sem fins lucrativos, advogados e todos os outros com uma participação na força da economia global, a tomar medidas para permitir o sucesso de mulheres e meninas. Ajudá-los a atingir seu pleno potencial é o melhor investimento que podemos fazer como uma nação.

Este post é parte de uma série produzida pelo The Huffington Post e da Iniciativa Global Clinton, em conjunto com a Reunião Anual nono deste último (23-26 setembro em Nova York). Esta semana, o presidente Bill Clinton, o ex-secretário de Estado, Hillary Rodham Clinton, Chelsea Clinton e convocar mais de 1.000 líderes mundiais sob o tema da Reunião Anual de 2013 - Mobilização para Impact - para avançar soluções para alguns dos desafios mais prementes do mundo. Para mais informações sobre a Reunião Anual, clique aqui. Para ver todas as mensagens de mobilizadores CGI da série, clique aqui.

FONTE: http://www.huffingtonpost.com/valerie-jarrett/investing-in-women-and-gi_1_b_3996392.html

Este texto foi escrito por Valerie Jarrett, Assessora Sênior do Presidente e Presidente do Conselho da Casa Branca sobre Mulheres e Meninas, para o The Huffington Post compartilhado no site GovNewsque traz notícias da Casa Branca e das iniciativas do governo norte americano. A Rede Mulher Empreendedora trouxe esse conteúdo para suas leitoas por acreditar e trabalhar pelo empoderamento feminino através do empreendedorismo e por acreditar, assim como a autora do artigo, que ajudar essas mulheres e meninas a tingir seu potencial máximo no mercado de trabalho é a melhor herança que podemos deixar para um país e uma das melhores ferramentas para o crescimento e sucesso de uma nação.

 

Fonte: Divulgação

Sobre o autor:
Equipe RME

OUTRAS NOTÍCIAS

2016

clear
NEWSLETTER
Receba notícias e novidades para ajudar você e seu negócio:
ASSINAR

SEGMENTOS
REALIZAÇÃO



Este portal foi desenvolvido pela Objecta internet, uma agência digital engajada com a iniciativa empreendedora e com os resultados online das pequenas empresas.