loader
V I R A D A


COLUNISTAS









clear

Inscrições para Selo Enef começam nesta terça-feira(12)

Iniciativas alinhadas à Estratégia Nacional de Educação Financeira poderão ser reconhecidas. Interessados podem se cadastrar até 12 de julho

 
Iniciativas que contribuam para disseminar ações alinhadas à Estratégia Nacional de Educação Financeira poderão agora ser reconhecidas e receber o Selo ENEF. As inscrições começam terça-feira (12) e o cadastro das propostas poderá ser feito até 12 de julho por meio do site www.vidaedinheiro.gov.br. O selo identificará as iniciativas que estão em conformidade com os objetivos e as diretrizes da ENEF, bem como com os critérios estabelecidos pelo Comitê Nacional de Educação Financeira (CONEF).

"Há muitas iniciativas de educação financeira espalhadas pelo País e o Selo é uma forma de dar maior visibilidade e reconhecimento àquelas que se destaquem pelo alinhamento à ENEF e zelo técnico", afirma Silvia Morais, superintendente da AEF Brasil.

 

A Estratégia Nacional de Educação Financeira (ENEF) é uma mobilização multissetorial em torno de ações de educação financeira no Brasil. A Estratégia foi instituída pelo Decreto nº 7.397 como política de Estado permanente e tem como objetivo contribuir para o fortalecimento da cidadania ao fornecer e apoiar ações que ajudem a população a tomar decisões financeiras mais conscientes.

 

As iniciativas de educação financeira poderão ser apresentadas por órgãos ou entidades, públicas ou privadas, de forma individual ou em conjunto. É importante ressaltar que uma iniciativa é um conjunto de ações coordenadas e continuadas que contribuem para o alcance dos objetivos da ENEF. O selo será concedido à iniciativa e não às ferramentas educacionais de forma isolada.

 

Os interessados poderão inscrever iniciativas de educação financeira que tenham metodologia pedagógica de desenvolvimento adequada ao público beneficiário e também abordem conteúdos como: cidadania, consumo responsável, orçamento pessoal e familiar, poupança e investimento, crédito, autonomia, prevenção, planejamento financeiro, empreendedorismo, defesa do consumidor/investidor, sistema financeiro nacional, educação fiscal e mudança da condição de vida.

 

De acordo com o regulamento, as iniciativas de educação financeira poderão envolver ações à distância ou presenciais, deverão ser gratuitas ao público-alvo e não poderão ter objetivo de promoção comercial de produtos ou serviços. A análise das iniciativas será realizada por uma comissão avaliadora que será constituída pelo CONEF.

 

O Selo ENEF terá a validade de 4 anos e o processo de concessão será realizado a cada 2 anos. A iniciativa que receber o Selo ENEF será revisada a cada 2 anos. Mais informações estão disponíveis no site www.vidaedinheiro.gov.br.

 

Sobre a ENEF – A Estratégia Nacional de Educação Financeira (ENEF) é uma política pública lançada em 2010, com a finalidade de promover a educação financeira e previdenciária da população, bem como contribuir para o fortalecimento da cidadania, a eficiência e solidez do sistema financeiro nacional e a tomada de decisões conscientes por parte dos consumidores.

 

O Comitê Nacional de Educação Financeira (CONEF) é formado por representantes das seguintes instituições: Ministério da Fazenda; Ministério da Educação; Ministério da Previdência Social; Ministério da Justiça; Banco Central do Brasil (BCB); Comissão de Valores Mobiliários (CVM); Superintendência de Previdência Complementar (Previc); Superintendência de Seguros Privados (Susep); Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima); BM&FBOVESPA S.A – Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros; Confederação Nacional das Empresas de Seguros Gerais, Previdência Privada e Vida, Saúde Suplementar e Capitalização (CNSeg); e Federação Brasileira de Bancos (FEBRABAN).

 

 Sobre a AEF-Brasil - A AEF-BRASIL é uma associação sem fins lucrativos, criada por quatro entidades do mercado financeiro, a Anbima – Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais, a BM&FBOVESPA, a Confederação Nacional de Seguros Privados – CNSEG e a FEBRABAN – Federação Brasileira de Bancos, com objetivo de auxiliar o governo na implantação da Estratégia Nacional de Educação Financeira - ENEF. Essas quatro entidades financiam todas as despesas administrativas da AEF-BRASIL, que tem convênio com o Comitê Nacional de Educação Financeira - CONEF para desenvolver os projetos e ações previamente aprovados pelo órgão. 

Fonte: Divulgação

OUTRAS NOTÍCIAS

2016

clear
NEWSLETTER
Receba notícias e novidades para ajudar você e seu negócio:
ASSINAR

SEGMENTOS
REALIZAÇÃO



Este portal foi desenvolvido pela Objecta internet, uma agência digital engajada com a iniciativa empreendedora e com os resultados online das pequenas empresas.