loader
V I R A D A


COLUNISTAS









clear

Agora é o momento perfeito para ser uma empresária

Nota do editor: Zoe Barry é a fundadora e CEO da startup de sáude digital ZappRx.

No Vale do Silício, o percentual de mulheres que iniciam em empresas de tecnologia é astronomicamente baixo, a uma taxa de cerca de 3%. De empresas privadas, apenas 6,5% têm uma CEO do sexo feminino, e 1,3% têm um dos fundadores do sexo feminino. Como é este cenário, quando as mulheres estão ocupando mais do que a metade dos cursos de bacharéis, mestrados e doutorados pela primeira vez na história?

Apesar destes números decepcionantes e das questões do gênero que viraram manchetes no julgamento de Ellen Pao e Kleiner Perkins, há também boas notícias. As mulheres que estão na área da tecnologia, estão indo bem e sendo notadas. Dados recentes mostraram que as empresas de tecnologia geridas por mulheres são mais eficientes em termos de capital social, atingindo 35% maior retorno sobre o investimento. As empresas fundadas por mulheres também representaram um recorde de 13% das ofertas de capital de risco no primeiro semestre de 2013, sendo apenas 4% em 2004. Em outras palavras, os investidores estão começando a perceber que vale a pena ter uma mulher no comando.

Como empreendedora, única fundadora e CEO de uma empresa digital de capital de risco na área da saúde, eu experimentei uma mudança positiva na forma como sou tratada como mulher na área da tecnologia em comparação com as histórias de terror de mulheres que vieram antes de mim. Isso me leva a crer que agora é o momento perfeito para as mulheres darem o salto para o empreendedorismo.

 

As mulheres estão sendo reconhecidas como líderes poderosas

Mulheres fortes, como Marissa Mayer, Sheryl Sandberg e Ginni Rometty estão em papeis de nível C (CEO, CFO, COO,...) administram grandes empresas da Fortune 500. Suas lideranças e as manchetes que conquistaram, popularizaram a imagem da mulher em cargos de alto nível e abriram a porta para uma conversa sobre a necessidade de liderança feminina além da tecnologia.

Felizmente, as mulheres fora dos holofotes também estão se destacando e sendo reconhecidas por suas habilidades excepcionais de  liderança. Um estudo de 2011 da Harvard Business Review avaliando homens e mulheres no local de trabalho constatou que:

Em todos os níveis, mais mulheres foram avaliadas pelos seus pares, seus chefes, seus subordinados diretos e seus outros parceiros como melhores líderes globais do que seus colegas do sexo masculino - e quanto maior o nível, mais essa lacuna cresce. Especificamente, em todos os níveis, as mulheres são melhor avaliadas, em 12 das 16 competências avaliadas para uma liderança de destaque. E dois dos traços onde as mulheres superaram os homens ao mais alto grau –  tomar iniciativa e conduzir resultados – que têm sido apontados como pontos fortes, particularmente, do sexo masculino.

Considerando que não há muito tempo, as mulheres eram relegadas para a casa e evitadas em um cargo de diretoria, que é um panorama atual bastante surpreendente e inspirador. E para empreendedoras do sexo feminino, o momento desta mudança não poderia ser melhor.

 

Negócios liderados por mulheres estão tendo sucesso.

Com fortes mulheres no comando, algo interessante (mas não surpreendente) está acontecendo com seus negócios: Eles estão crescendo a uma taxa maior do que quando liderados por homens. Nos últimos 10 anos, o crescimento do número de empresas pertencentes a mulheres com US$ 10 milhões ou mais em receita aumentou 56,6%, uma taxa de 47% mais rápido do que a taxa de crescimento de todas as empresas de mais de 10 milhões de dólares.

Mulheres em cargos de liderança também parecem ser fundamentais na condução do sucesso de uma empresa. A taxa de fracasso de startups com dois ou menos executivos do sexo feminino é de 50,3%, mas com cinco ou mais mulheres em cargos de alto nível, a taxa de sucesso sobe para 61%.

Em particular, as mulheres estão surgindo como peças fundamentais na área da saúde, tanto na base como no nível C. As mulheres representam 73% dos gestores de serviços médicos e de saúde, tornando-se o perfil de cuidados de saúde para a população em geral. E ao longo da última década, não só  o número de empresas de alto rendimento, de empresas de saúde e de assistência social pertencentes as mulheres quase triplicou, como também, as empresas estão crescendo em  um ritmo impressionante - 54,9% em todas as empresas de saúde e de assistência social, e quase 183% para as empresas com mais de US$ 10 milhões em receita.

Com cuidados de saúde no centro das atenções nacionais, as mulheres estão emergindo como líderes de sucesso, capazes de levar a América a uma nova era da saúde e bem-estar.

 

O efeito bola de neve do capital de risco

Empresas líderadas por mulheres estão tendo sucesso e, por sua vez, atraindo mais investimento de capital de risco, levando a um crescimento ainda maior. Durante o auge da bolha ponto com, os investimentos de capital de risco em negócios geridos por mulheres recuaram de maneira patética, recebendo menos de 6% do total de recursos aplicados nos EUA entre 1997 e 2000. Mas entre 2000 e 2011, esse número subiu para 41%.

Combine isso com o fato de que no capital de risco, empresas de tecnologia líderadas por mulheres geram receitas de 12% maiores do que as empresas de tecnologia de propriedade do sexo masculino e você tem caixa de Pandora em potencial.

Como as empresas de capital de risco continuam a serem recompensadas de forma positiva para o investimento em empresas geridas por mulheres, eles estarão mais abertos para futuros investimentos. Eu seria duramente pressionada - e relutante - em parar esta bola de neve de atingir tal velocidade.

 

O movimento de mulheres que apoiam mulheres está apenas começando

Há mais mulheres empresárias apoiando as mulheres empresárias mais jovens e menos experientes hoje em dia do que nunca. Por exemplo, eu tive um mentor, que teve um enorme impacto sobre o meu crescimento e sucesso, então eu estou passando isso pra frente.

Durante o ano passado, eu estive na tutoria de uma jovem empreendedora que recentemente levantou US $ 1 milhão para a sua própria startup e foi nomeada para a lista da Forbes 30 Under 30. A grande questão é que 80% dos empresários de tecnologia do sexo feminino relataram ter mentores e, na minha experiência, isso é um bom pesságio para o sucesso futuro delas.

Adaptação do original: Now Is The Perfect Time To Be A Female Entrepreneur, publicado no site: techcrunch.com

 

Material traduzido por: Inglês S/A

 

 

Fonte: Divulgação

OUTRAS NOTÍCIAS

2016

clear
NEWSLETTER
Receba notícias e novidades para ajudar você e seu negócio:
ASSINAR

SEGMENTOS
REALIZAÇÃO



Este portal foi desenvolvido pela Objecta internet, uma agência digital engajada com a iniciativa empreendedora e com os resultados online das pequenas empresas.